Namorada sendo abusada pelo segurança da faculdade.

Bom, primeiramente vou descrever eu e minha namorada, que somos os personagens principais dos meus contos. Eu sou moreno, alto, tenho o corpo em forma e minha gata tem mais ou menos 1,66m, 60 kg, cabelos castanhos claros ondulados, pele clarinha, rostinho lindo, uma bundinha pequena mas muito gostosa e um par de seios fenomenais, bem grandes, macios e redondos, ela usa sutiã tamanho 46. Seus seios realmente são o que mais chamam atenção nela, os homens ficam malucos, principalmente quando ela esta de biquíni. 

Bom, vamos ao que realmente interessa, eu e minha namorada estudamos na mesma universidade e sempre nos encontramos na hora do intervalo pra dar uns amassos, fazer um lanche ou qualquer outra coisa. A universidade eh bem grande, bastante arborizada, com muitas vagas pra estacionamento, bem propicio pra dar uns amassos bem gostosos nos pontos mais escondidos. Certo dia, nos encontramos e estacionamos lado a lado nossos carros na frente de um dos blocos da universidade, um bloco que não tinha um grande movimento, mas sempre tinha gente passando em frente a ele. Começamos a conversar , nos abraçar, nos beijar e a coisa foi esquentando, já tava com o pau duro pra caramba e ela sentindo ele já se animou também. Era mais ou menos meio dia e meia, hora em que a maioria das aulas parava e todos os alunos iam almoçar nos restaurantes em frente a faculdade. 

Começamos a olhar pros lados e vimos que o movimento estava mais baixo que o normal, apenas nos olhamos e ambos entendemos as safadas intenções do outro. Entramos no meu carro e continuamos nos amassos, agora eu já apalpando os peitos e a bunda dela e ela metendo a mão na minha rola. Estávamos ainda nos bancos da frente do carro, daí abrimos as portas e passamos pro banco de trás, começamos a dar uns pegas mais violentos e eu já fui tirando a blusa dela e ela abrindo minha calca e metendo a mão por dentro da minha cueca....nesses amassos o carro já começava a balançar e a ter suas molas maltratadas pelos nossos corpos em ebulição. 
Chegou uma hora que não aguentei mais e abaixei a calca dela, só tirei a calcinha dela pro lado, senti com meus dedos a bucetinha dela (que eh bem rosada e carnuda) toda melada e quentinha e comecei a meter gostoso, fazendo um vai e vem devagar no começo, balançando completamente o carro. 

O problema eh que começaram a passar alguns carros e pessoas na frente e ficamos meio receosos, pois a faculdade eh administrada por religiosos e qualquer desvio de conduta a gente se ferrava. Como o carro da minha gata tinha insulfilme mais escuro que o meu, resolvemos ir pro carro dela, pra ficarmos mais a vontade hehe

Colocamos nossas roupas no lugar e fomos pro carro dela, que tava do lado do meu. Já fomos direto pro banco traseiro e mudamos a posição, coloquei ela deitada, com os pés apoiados na porta do carro e eu fui meio por cima, na diagonal, já tirei minha calca e novamente só afastei a calcinha molhada dela e comecei a socar forte, agora com muito mais vontade, enquanto colocava meu dedo na boca dela e ela chupava e lambuzava ele todinho e gemia gostoso. Tava tudo muito bom mas a merda do movimento começou a aumentar mais uma vez, era carro e gente passando toda hora pela frente do carro. Resolvemos então ir para uma parte do estacionamento que era mais escura, longe dos prédios da faculdade, cheia de árvores em volta. 

Chegamos la e começamos nos amassos de novo, na mesma posição de antes, agora eu socava nela como se estivesse em casa, na cama, sem medo de ninguém nos pegar. Foi só a gente se empolgar um pouco que avistamos um segurança do estacionamento, mas o cara não viu a gente (a gente achava) e só demos uma pausa. Continuamos a trepar de forma selvagem, com ela gemendo mais alto e o carro balançando ainda mais, quando ouvimos umas batidinhas na janela do carro. 
Puta que pariu, que susto, o desgraçado do segurança tinha nos pegado. Minha namorada colocou a calça no lugar mas estava de sutiã ainda, eu só coloquei a calça e falei pro cara que já íamos sair dali e pedi desculpas. Mas o cara tava a fim de nos ferrar, começou a me dar lição de moral, falar que isso não era permitido e que se alguém da diretoria da faculdade ficasse sabendo daquilo a gente provavelmente seria expulso. 
Nisso o cara fez sinal pra minha gata ir pro banco da frente e eu fui indo também. O cara colocou a mão no meu pescoço e disse: - eu falei pra ela, só ela ir pro banco da frente, você fica ai atrás. Nessa hora já gelei e vi o que estava por acontecer. 
O cara entrou no carro, do lado do passageiro, e minha mina estava no banco do motorista. Em seguida ele falou:- O negocio eh o seguinte, vou ser bem direto com vocês, se quiserem se livrar dessa a gostosinha aqui vai ter que fazer um favor pro papai, de acordo?? 
Eu fiquei indignado e já queria pegar o cara na porrada, minha namorada super nervosa ficou com uma cara de desesperada mas percebeu que não tínhamos alternativa, era aquilo ou a expulsão da faculdade. 

Ela me segurou e pediu pro cara o que ele queria afinal. O filho da puta foi abrindo a calça já, e eu ali atrás vendo tudo, que raiva. Ele já tava de pau duro. 
Ele era alto, meio magrelo, cabelo lambido, usava aparelho e trajava calça e camisa social, que era o uniforme dos seguranças do estacionamento. O cara falou apenas isso:
- Deixa eu me divertir um pouquinho com vc gostosinha, que a barra de vocês ta limpa. 

Mal terminou de falar isso e ele já começou a apalpar as tetas da minha gata, que começou a se inclinar pra trás meio que se esquivando dele. Ele apertava com muito tesão, tirando o sutiã dela pro lado e dizendo nossa, que delicia de peitos hein, quero mamar neles porque sei que você gosta né sua vadia, faz isso até na faculdade. Ele começou a tirar o sutiã dela, tirou ele inteiro, deixando seus peitões a mostra e já puxou a mão dela pro pau dele e disse:
- Agora enquanto eu chupo essas delicias você vai me fazendo um carinho aqui embaixo, pode bater uma punheta bem gostosa porque você deve ser muito boa nisso. 
Nessa hora eu tava com um misto de raiva e tesão, queria matar aquele cara mas ao mesmo tempo meu pau tava duro vendo minha gata sendo abusada por outro homem. O cara chupava com vontade e ela já não colocava mais muita resistência contra ele, apenas ficava com os olhos fechados e punhetava ele com rapidez e maestria. Depois de uns 5 minutos mamando, o cara falou pra ela:
- Agora, vamos pra ultima parte, porque não posso ficar aqui de bobeira por muito tempo, vem pra cá que você vai me chupar até eu gozar. 
Puta que pariu, não tava acreditando que aquilo tava acontecendo, o canalha pedindo um boquete pra minha namorada na minha frente. 

Ela se abaixou e começou a chupar o lazarento, descendo aquela boquinha linda até a base do pau dele e subindo, deixando o pau do cara cheio de saliva. O cara tava gemendo e se contorcendo de tesão, ficava dizendo que minha namorada nasceu pra fazer aquilo, que tinha boca de chupeteira mesmo. 
Depois de um tempo o cara começou a gritar alto pra caramba dizendo que ia gozar, tirou a boca dela do pau dele e ficou se punhetando bem rápido, segurando minha mina pelo cabelo, puxou o rostinho dela de novo pra perto do pau dele e começou a gozar, o primeiro jato foi na boca e no queixo dela, os seguintes foram no pescoço e nos seios, que ele fez questão de lambuzar bastante. 
Já com o serviço feito, o cara se arrumou rapidinho e já saindo do carro falou:
- A barra de vocês ta limpa, muito obrigado por emprestar essa puta da tua namorada, com certeza ela nasceu pra ser uma bela piranha, da próxima vez eu vou querer comer ela inteirinha, então voltem sempre aqui. 
Assim terminou essa historia....Espero que tenham gostado do meu conto e se correspondam comigo, tenho algumas fotos não muito ousadas da minha gata, mas que dão uma ideia da delicia que ela é, espero que me mandem email para que possamos manter um contato. Quando rolar alguma situação excitante conosco de novo escreverei com certeza!!! 



Fonte